Veja sete dicas para quem quer trabalhar como jornalista freelancer

treinamento

Muitos jornalistas americanos têm decidido se tornar freelancers nos últimos anos. Alguns decidem começar o próprio negócio, outros apostam em consultorias.

Pensando nos desafios que esse tipo de carreira pode trazer para os novatos, a escritora Elizabeth Djinis listou algumas dicas no site Poynter, escola de jornalismo sem fins lucrativos, para aqueles que estão começando a trabalhar no modelo freelancer.

1. Escreva uma lista de possíveis clientes antes de deixar o trabalho em tempo integral

Antes de começar a carreira freelancer, é aconselhável que seja feita uma lista com todos os clientes em potencial, separados em três categorias: clientes seguros, clientes-alvo e clientes a alcançar.

O primeiro tipo, clientes seguros, são aqueles em que há a confiança de que irão contratá-lo. Os clientes-alvo são os que se vão ao encontro das habilidades e experiência do jornalista. E aqueles a alcançar são os clientes dos sonhos para os quais o profissional deseja trabalhar.

É importante, no começo, ter uma estratégia de marketing do seu trabalho. Isso pode ser feito pelas redes sociais, por meio de threads no Twitter e posts no Instagram, ou pessoalmente, falando com editores de forma individual.

2. Pense em um sistema de organização que funcione para você

Quando uma pessoa trabalha para si mesma, é ela quem controla prazos, tarefas e pagamentos. Por isso, é importante descobrir algumas ferramentas de organização que facilitem todo esse trabalho.

Uma planilha no Google pode ser um bom exemplo. Nela, é possível ver quais tarefas estão por vir, quais pagamentos ainda serão depositados e quanto está sendo ganho por cada projeto.

3. Prepare-se

Antes de trabalhar por conta própria, tente aprender novas habilidades e certifique-se de que seu trabalho é acessível a qualquer cliente em potencial. Faça a lição de casa.

4. Pense em que momento você está da sua carreira

A jornalista Claire Ballor, de Dallas, diz se sentir grata por ter anos de experiência em jornais diários. Isso a ajudou a trabalhar por conta própria no processo de edição e orientação.

No entanto, isso não significa que jornalistas no início de carreira não possam ser freelancers. A falta de interação diária com um editor pode ser uma vantagem para alguns.

5. Descubra quanto ganham outros profissionais

Ter uma base de comparação pode ser importante para um freelancer. Isso pode ajudá-lo a saber quais trabalhos aceitar ou rejeitar, a partir do valor oferecido. Para isso, pergunte às pessoas o que elas têm feito e quanto têm recebido.

6. Aprenda a dizer não

Muitos acham que um freelancer deve dizer sim para qualquer proposta. Essa pode ser uma boa dica para o começo, mas, com o tempo, pode levar ao esgotamento e à sensação de impotência.

Antes de aceitar um projeto, verifique com quais requisitos ele é compatível. Você realmente precisa daquele dinheiro? Você quer trabalhar com aquele editor? O trabalho vai te dar prestígio na área? E isso é suficiente?

7. Cultive os contatos profissionais

Lembre-se de que para ser freelancer é preciso cultivar relações com editores e colegas escritores. Embarcar em relacionamentos de longo prazo -em vez de fazer algo específico uma única vez -pode gerar melhores resultados.