Comentários

  1. Eu não descarto a possibilidade de sair de BH mesmo, mas, para isso, preciso ter pelo menos uma condição financeira mínima. Por enquanto, consegui juntar somente para fazer a Semana, se rolar de novo. Sair sem nada é loucura. rs. A única cena que me vem à mente sou eu abraçando algum apresentador de tv, agradecida por ele me dar a passagem de volta para o meu aconchego. Com o cabelo sem escovar e nada usável. E a Maria Bethania cantando ao fundo a música do sonho impossível. Eu sou um pouco dramática.

  2. Olá,
    Li seu desabafo e recomendo vc procurar uma cidade como São Paulo, o mercado em uma cidade grande é sempre melhor do que uma cidade provinciana como a sua. Na vida tem momentos que tem que dar um tudo ou nada…180 graus. Somente assim se consegue uma colocação melhor, principalmente na sua profissão. Boa sorte e avante!!!!

  3. Por falar em portfólio, eu gostaria muito de saber a opinião de vocês sobre um assunto =)
    Eu trabalho em uma revista segmentada, desconhecida do grande público. Eu considero a revista muito boa, informativa, bem escrita (eu que escrevo a maior parte rs, então, modestamente =P) e muito, mas muito bem diagramada, dá gosto de ver =). Há pouco tempo, de uma vez, surgiram boas vagas em BH e meu currículo não passou em nenhuma triagem. Isso me deixa triste por não ter, ao menos, a oportunidade de conversar com um selecionador =/. Nesta revista, trabalho mais de nove horas por dia, e, com os descontos no pagamento, recebo 600 e poucos reais e não tenho plano de saúde nem odontológico (gratuitos), o que, realmente, eu preciso. Estou lá para ganhar experiência e dar um up no cv, mas, depois de não ter o currículo selecionado por ninguém, fico pensando se este tipo de experiência, em publicações que não possuem um forte nome no mercado, adianta. Conversando com o designer (que verdadeiramente trabalha bem demais) ele fala a mesma coisa: envia a revista + cv para todas as vagas que encontra e nem chamado para a entrevista é.

    Certa vez, quando fui conversar com a editora de uma publicação importante daqui, ela foi muito simpática e explicou várias coisas, dentre elas que, em meio a muitos currículos, um dos critérios utilizados para seleção era o jornalista ter trabalhado na grande imprensa. Ela até falou para eu não perder contato com ela porque poderia aparecer algum frila e tal.

    Será que eu estou focada na revista e investindo em algo que não vai resolver nada na minha vida profissional? Aprendo lá, sim, mas sou a mais experiente do local (é porque os outros dois são estagiários rs) e acaba que minhas atividades são um pouco solitárias, pois não tenho pessoas experientes para eu me espelhar, aprender mais sobre o jornalismo e tudo mais. Eu fico com as funções de orientar os estagiários, corrigir textos da empresa do grupo etc, enfim, recorrem a mim o dia inteiro, mas não tem alguém que eu possa recorrer para aprender mais. Faço minhas matérias e não tem ninguém para criticar =(. Devo continuar lá (no meu outro emprego fico mais por questões pessoais mesmo, por amor) ou focar em outra coisa? Tentar fazer matérias e enviar para grandes veículos (trabalho 14, 15 horas diárias, não tem como fazer isso empregada)? Meu tempo e trabalho estão investidos de maneira errada?

    Eu não quero trabalhar só se for em empresa TOP, quero ir para qualquer lugar em que eu exerça o jornalismo com a paixão que tenho por ele, que eu aprenda e que, pelo menos, ganhe um pouco mais do que o salário mínimo, pois minha situação financeira tá dose rs =/

    Falei demais =D
    P.s.: Meu e-mail está aí, só não coloquei o nome porque expus o designer sem falar com ele.

    1. Olá, moça
      Difícil essa situação.
      Acho que, se vc sente que não está mais aprendendo nada nesse emprego, justamente por ser a mais experiente, e se, além de tudo, ele nem está recompensando financeiramente nem para o currículo, talvez valesse a pena partir pra outra mesmo.
      A ideia de frilar pra veículos maiores é uma boa, porque vai enriquecer seu portfólio.
      Vc tem talento, escreve bem e já adquiriu alguma experiência. Então, logo logo estará em algum lugar legal 🙂
      bjos

      1. Obrigada, Cris =). Mas, vou te falar, viu? ô roça que eu fui morar rs. O mercado é muito complicado aqui, até naqueles veículos pequenos é dificil de entrar sem indicação =/
        Ainda vou tentar ir para a Semana pela segunda vez e tentar o trainee pela quinta (acho que é, perdi as contas) rs.

        1. Ou pode se mudar direto para São Paulo, independente de passar no trainee. Acho que o mercado aqui é bem mais aberto que o daí e acaba abrindo portas aí quando vc for voltar, também. Quatro amigos meus já vieram para cá desde que eu cheguei, em 2008, e todos eles conseguiram emprego em pouco tempo e estão só crescendo na carreira desde então. E chegaram crus, talvez com menos experiência que vc tem aí! bjos

  4. Olá,

    Vi hoje na Folha Online a reportagem da Joana Maranhão, falando que ela passou mal com todos os telefonemas pedindo para ela comentar o caso Xuxa. Considerando que se trata de um assunto extremamento delicado, até que ponto se deve recorrer a uma fonte como essa? Pelo jeito, vários jornalistas recorrem a ela para pedir um comentário sobre o assunto…até que ponto vai o jornalismo? E se vários veículos tiveram a mesma ideia, como se diferenciar?
    Obrigada
    Carina

Comments are closed.