Arquivo - Categoria: Como foi feito

Veja como matérias que foram publicadas foram produzidas antes; making-of do jornal.

Ex-trainee da Folha, roteirista de ‘Verdades Secretas’ diz que jornalismo ajuda a criar fic√ß√£o

Por Gabriella Beira   A novela da Rede Globo ‚ÄúVerdades Secretas‚ÄĚ, que termina nesta sexta-feira (25), tem, entre seus roteiristas, um ex-trainee da Folha. Bruno Lima Penido, 37, participou da 33¬™ turma do Programa de Treinamento, em 2001, sob supervis√£o de Ana Estela de Sousa Pinto, hoje editora de ‚ÄúMercado‚ÄĚ. “Entrei no treinamento ainda sob(…)

Massinha de modelar

Por Adriana Farias, redatora do caderno “Cotidiano”   Pautada para fazer os infogr√°ficos do caderno especial “Escolha a Escolha”, a designer Carolina Daffara, 28,¬†estudou os temas que seriam tratados e pensou em um jeito diferente de abord√°-los, tanto no impresso quanto no on-line.     Ela escolheu massinha! A¬†mesma que a gente usava na escola(…)

A opini√£o do jornal

Por Gabriela Terenzi, trainee da turma 56 ¬† Antes de come√ßar o programa de treinamento da Folha, uma das se√ß√Ķes que mais me intrigavam no jornal eram os editoriais. ¬† Nas colunas, existe sempre um autor, que √© quem responde pelas opini√Ķes emitidas no texto. No caso do editorial, n√£o h√° uma assinatura. O artigo(…)

Ser xereta e o cadastro de pedófilos

A Adriana Farias, que √© rep√≥rter colaboradora da Folha, conta aqui como foi sua mat√©ria de maior repercuss√£o: Pol√≠cia paulista cria cadastro de ped√≥filos, o primeiro do Brasil. ‚ÄúPorque o jornalismo √© uma paix√£o insaci√°vel que s√≥ se pode digerir e humanizar mediante a confronta√ß√£o descarnada com a realidade. Quem n√£o sofreu essa servid√£o que(…)

Uma pauta que chegou pela janela

Por Miguel Martins, 26, trainee da turma 54 As janelas da minha vida sempre foram pacatas. Das janelas das casas e dos apartamentos em que morei em Bras√≠lia, n√£o me recordo de alguma que desse para uma rua movimentada. Morando em S√£o Paulo, estou experimentando pela primeira vez uma vista ‚Äúquente‚ÄĚ. O apartamento onde estou(…)

O registro de uma calamidade

E quando voc√™ v√™ algu√©m se humilhando, numa cena triste e angustiante, e tem que bloquear o susto da mente e, com frieza, registrar tudo o que est√° acontecendo? Voc√™ sabe que √© importante agir de forma profissional, porque a repercuss√£o daquela foto pode trazer consequ√™ncias muito mais importantes do que alguma a√ß√£o residual e(…)

A cobertura da madrugada e o caso Elo√°

Com quatro meses de atraso, publico hoje um post atendendo ao pedido da leitora Ver√īnica, de Bras√≠lia. Ela se acha muito mais produtiva √† noite e, por isso, pediu que post√°ssemos algo sobre o trabalho dos rep√≥rteres da madrugada. Na¬†Folha temos uma rep√≥rter plantonista da madrugada, que fica na Reda√ß√£o, e um rep√≥rter fotogr√°fico, que(…)

Coisas que aprendi com a marcha contra a corrupção

O relato abaixo √© do trainee Pedro Ivo Tom√©, sobre uma mat√©ria que ele n√£o planejava fazer: se viu “no meio da not√≠cia” e aproveitou para apurar e aprender. Como diria um antigo professor meu de jornalismo, ele n√£o desviou da not√≠cia. “Voltando da Folha, escutei, ao fazer a baldea√ß√£o no metr√ī Consola√ß√£o, palavras de(…)