‘Guardian’ arrecada dinheiro de leitores para série sobre terras de propriedade pública nos EUA

Por treinamento

A sucursal americana do jornal britânico “The Guardian” lançou nesta semana uma campanha de arrecadação on-line para produzir uma série de reportagens sobre ameaças a terras de propriedade pública no país. O jornal alcançou a meta, de US$ 50 mil, em 31 horas.

Campanha lançada por jornal para financiar série de reportagens (Imagem: Reprodução/The Guardian)

A série deverá ter início com um artigo sobre mineração de urânio no Grand Canyon e se estenderá por ao menos dois meses, com reportagens semanais. A ideia surgiu da atenção atraída por um artigo sobre republicanos que tinham a intenção de vender territórios nacionais.

“Atingimos um nervo que não estávamos esperando. Estamos em um momento de profunda polarização, e essa é uma questão que aproxima pessoas de diferentes origens”, disse Jane Spencer, editora-chefe de estratégia do jornal, em entrevista ao site de notícias Digiday.

O “Guardian” então aproveitou para fazer um teste: os leitores aceitariam pagar pelo apoio a um conteúdo específico que eles consideram importante? Para a publicação, cujo acesso ao site é gratuito, trata-se de uma questão ainda mais sensível.

A iniciativa é uma forma de alcançar novos apoiadores e assinantes em meio à crise do setor, que ainda luta para encontrar um modelo lucrativo para o jornalismo on-line. No futuro, o jornal pretende replicar a campanha para outras séries editoriais.

Até a publicação deste texto, a campanha já havia arrecadado US$ 60.166 de mais de mil contribuintes. Segundo a publicação, o dinheiro excedente será utilizado em coberturas extensas sobre problemas ambientais.