‘Wall Street Journal’ lança campanha com histórias de coberturas feitas por repórteres do jornal

Por treinamento

“Jornalistas e notícias reais do jornal de maior credibilidade dos Estados Unidos.” Esse é o slogan da nova campanha publicitária do “Wall Street Journal”.

Até o momento, a publicação divulgou quatro vídeos, em que jornalistas do veículo narram coberturas de destaque ao longo de suas carreiras, contando como elas afetaram sua vida pessoal e mostrando exemplos da relação da imprensa com leitores e empresas.

No primeiro deles, publicado no final de fevereiro, o jornalista John Carreyrou fala sobre uma investigação de dez meses que levou à descoberta de dezenas de milhares de testes de sangue imprecisos feitos pela empresa de saúde Theranos. “Quando confrontamos a companhia com nossas descobertas, eles nos ameaçaram com litígio, intimidaram nossas fontes e pressionaram para que cancelássemos a história”, diz Carreyrou.

A reportagem foi publicada em outubro de 2015, incentivando investigações e processos contra a Theranos por órgãos americanos de regulação.

Em outro vídeo, a repórter Dana Mattioli narra a vez em que foi avisada de um grande furo jornalístico a caminho do casamento de sua melhor amiga. Tratava-se do maior negócio da carreira do empresário Warren Buffet até então.

A série traz ainda o depoimento do editor-executivo Gerald F. Seib sobre a ocasião na qual foi detido e interrogado em uma prisão iraniana em 1987, injustamente acusado de espionagem.

Já a colunista de opinião Peggy Noonan fala sobre as eleições americanas de 2016, período em que conversou com pessoas em vários Estados americanos para entender o momento pelo qual passava a população. “A verdade sobre os americanos é que, se eles não estiverem felizes com sua escolha, vão dispensar esse cara [Donald Trump] em alguns anos. Continuarão tentando até estarem felizes. Sou uma escritora de sorte por poder compartilhar minhas opiniões sobre coisas como essa”, afirma Noonan.

O jornal deverá divulgar os três últimos vídeos nas próximas semanas. Veja a seguir os vídeos da campanha, em inglês: