Folha promove sessões com debates dos filmes ‘BR716’ e ‘Curumim’

Por treinamento

A Folha promove na segunda-feira (7) a pré-estreia do longa “BR 716”, do diretor Domingos de Oliveira, e a exibição de “Curumim”, de Marcos Prado.

Após os filmes, haverá debate sobre o conteúdo de cada um. No caso de “BR 716”, a conversa terá a presença dos atores Caio Blat e Sophie Charlotte, com mediação do jornalista Naief Haddad. No de “Curumim”, do diretor Marcos Prado e do jornalista Ricardo Gallo.

filmes_folha

Os eventos acontecem simultaneamente, às 20h. A exibição de “BR 716” será no Espaço Itaú Frei Caneca (sala 6), no Shopping Frei Caneca (rua Frei Caneca, 569, 3º andar– Consolação), e o de “Curumim”, no Espaço Itaú Augusta (sala 3) (rua Augusta, 1475, Cerqueira César).

“BR 716” é inspirado na vida de Domingos de Oliveira. Ambientado na boemia carioca de 1963, o filme conta a história de Felipe (Caio Blat), que leva uma vida regada a álcool e festas realizadas num apartamento dado por seu pai no número 716 da rua Barata Ribeiro –daí o nome do filme–, em Copacabana.

Lá, os personagens desfrutam de tudo que a liberdade pode oferecer, enquanto o país passa por um momento político complicado, com o golpe militar começando a tomar forma. O longa recebeu o prêmio de melhor filme no Festival de Gramado deste ano.

Já “Curumim” conta a história dos últimos dias de Marco Archer, primeiro brasileiro condenado à morte no exterior. Archer, conhecido como “Curumim” entre seus amigos do surfe e da asa-delta –dois de seus hobbies–, foi preso em Bali, na Indonésia, em 2004, e condenado à morte pelo crime de tráfico de drogas.

Após mais de dez anos preso, foi executado em janeiro de 2015, por um pelotão de fuzilamento.

Nos dois casos, os ingressos, gratuitos, devem ser retirados no local da exibição do filme uma hora antes da sessão.