Físico traça paralelo entre ciência e pescaria

Por treinamento

FABRÍCIO NEVES
DO TREINAMENTO

O mundo das águas é para o homem comum uma realidade misteriosa, com a qual se depara desde a primeira vez em que lançou um anzol ou coisa parecida, fisgando o peixe ou fracassando terrivelmente. Para o físico brasileiro e colaborador da Folha, Marcelo Gleiser, 57, a pesca, como a ciência, flerta com o inesperado e ensina sobre a natureza. A relação entre uma coisa e outra é explorada em seu livro mais recente, “A Simples Beleza do Inesperado”.

SAO PAULO - SP - BRASIL, 24-10-2016, 19h20: LIVRO MARCELO GLEISER. Marcelo Gleiser durante lancamento de seu novo livro, "A Simples Beleza do Inesperado", realizado no auditorio da Folha de S.Paulo.  (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress, TREINAMENTO) ***EXCLUSIVO FSP***
Marcelo Gleiser durante lancamento de seu novo livro, “A Simples Beleza do Inesperado” (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

Nessa obra, o físico discorre de forma lúdica sobre sua experiência com a natureza por meio da pesca fly, técnica que utiliza iscas que imitam insetos que tocam na água. Nas suas viagens pelo mundo, como pesquisador e conferencista, Gleiser sempre encontra tempo para pescar, hábito que cultiva desde a meninice, quando morava no Rio de Janeiro. A pesca é, para ele, uma maneira de reencontrar o menino que deixou de ser.

Essa sensação, segundo Gleiser, também está presente na prática do cientista, que, ao indagar sobre os mistérios do mundo e buscar o sentido das coisas, repete o que as crianças fazem inconscientemente, por mera curiosidade.

Para o físico, o importante não é pescar o peixe, mas se deparar com “a beleza do inesperado” e correr o risco do insucesso, presente tanto na atividade do pescador como na do cientista. Tal como a ciência, que implica erros e acertos, a pesca faz com que o homem se depare com a possibilidade de fisgar ou não o peixe.

A ideia-chave do livro é, segundo o próprio físico, a de que o homem, por meio de uma maior interação com a natureza, deve resgatar o seu lugar no centro do universo, do qual foi retirado com a quebra da crença medieval de que os astros gravitavam em torno da Terra. Para Gleiser, é esse o grande desafio do homem contemporâneo, que vê pouco das coisas simples à sua volta, ao mesmo tempo em que, por meio de telescópios e microscópios, enxerga além do que lhe faculta a própria natureza.

A SIMPLES BELEZA DO INESPERADO: UM FILÓSOFO NATURAL EM BUSCA DE TRUTAS E DO SENTIDO DA VIDA
AUTOR Marcelo Gleiser
EDITORA Record
QUANTO R$ 39,90 (196 págs.)