Crítico da Folha é citado no ‘New York Times’

Por treinamento

Em matéria sobre a controvérsia envolvendo a indicação de “Pequeno Segredo” ao Oscar, o jornal americano “New York Times” citou o crítico da Folha Alcino Leite Neto.

A opinião do jornalista sobre o filme, que foi a primeira a ser veiculada em um grande jornal brasileiro, tem um trecho replicado no artigo do veículo americano.

“O júri reunido pelo Ministério da Cultura elegeu como representante do Brasil no Oscar um dos piores filmes do cinema brasileiro dos últimos anos”, escreveu Leite Neto. “‘Pequeno Segredo’ é um oceano de clichês e sentimentalismo.”


O filme 'Pequeno Segredo' é a indicação brasileira ao Oscar 2017
O filme ‘Pequeno Segredo’ é a indicação brasileira ao Oscar 2017

A matéria do “NYT” aborda a polêmica que resultou da indicação do filme de David Schurmann, que ainda não estreou nacionalmente, no lugar de “Aquarius”.


O jornal cita críticos para quem a escolha do comitê do Oscar não teve a ver com méritos artísticos, e que condenam a decisão como uma forma de retaliação política ao filme de Kleber Mendonça Filho. O diretor foi contrário ao processo de deposição da presidente Dilma e protestou contra Temer no Festival de Cannes.


Neste contexto, o “New York Times” também cita o colunista da Folha Reinaldo Azevedo, que teve uma crítica sua à atitude de Mendonça Filho no festival francês usada na divulgação do próprio filme. “O dever das pessoas de bem é boicotar ‘Aquarius'”, disse Azevedo.


O texto cita ainda a controversa classificação indicativa de 18 anos conferida ao filme pelo Ministério da Justiça (depois revertida para 16 anos) e aponta que “o público vem gritando ‘Fora Temer’ no final de ‘Aquarius’, que emerge como um sucesso de bilheteria”.