Após dica de ortodontista, jornalista ajuda a mudar orientação do governo dos EUA sobre fio dental

Por treinamento

Quando o ortodontista de seu filho ofereceu ao jornalista Jeff Donn, da agência Associated Press, uma dica para uma matéria, ele teve dúvidas. A informação era simples: não há nenhuma evidência sólida de que o uso do fio dental realmente funciona.

“Quando comecei a ler as pesquisas, percebi que era uma boa dica –e definitivamente a melhor que já recebi de um ortodontista”, disse Donn, que já foi finalista do prêmio Pulitzer em 2012, em entrevista ao instituto de jornalismo Poynter.

Jornalista Jeff Donn, da Associated Press (Foto: Reprodução/Twitter)
Jeff Donn, da Associated Press (Foto: Reprodução/Twitter)

A matéria que escreveu sobre o assunto teve um grande impacto na imprensa e acabou ajudando a mudar as orientações oficiais do governo dos Estados Unidos, que antes recomendavam o uso do fio dental.

“Por lei, as orientações do governo devem ter base na ciência, então pedi aos funcionários das agências responsáveis a documentação por trás dessa recomendação”, disse.

Depois de semanas sem uma resposta, ele fez um pedido formal de acesso à informação. Seis meses depois, o governo publicou uma nova edição atualizada das orientações, na qual a recomendação de uso do fio dental havia sido discretamente abandonada.

Donn recebeu no dia seguinte uma carta do Departamento de Saúde e Serviços Humanos, dizendo que não havia registros científicos relevantes sobre o assunto. “No fim, esta pareceu ser uma rara ocasião em que um simples pedido de acesso à informação mudou a política do governo.”

Baseado nessa experiência, Donn recomenda que o jornalistas “questionem tudo, incluindo se sua mãe realmente ama você”.

Ele também confirmou que, apesar da descoberta, continua usando o fio dental para remover pedaços de comida presos no dente. “Mas acho que a melhor ciência indica que não estou fazendo nada de benéfico para minha saúde.”