Livro de perfis em poema escrito por jornalista da Folha é premiado

Por treinamento

Marcela, 43, casada. André, 4, deus. Carolina, 15, queimou. Estes são alguns dos personagens que ganharam perfil em forma de poema no livro “Alarido”, do jornalista da Folha Bruno Molinero. A obra recebeu na sexta-feira (29) o primeiro lugar na categoria poesia do Prêmio Guavira de Literatura, oferecido pela Secretaria de Cultura de Mato Grosso do Sul.

Jornalista Bruno Molinero recebeu o Prêmio Guavira pelo livro de poesia "Alarido" (Joel Silva/Folhapress)
Jornalista Bruno Molinero recebeu o Prêmio Guavira pelo livro de poesia “Alarido” (Joel Silva/Folhapress)

O livro foi selecionado entre 73 obras. Os primeiros colocados receberão R$ 10 mil e um certificado de premiação.

“Alguns dos perfis são reais, feitos com base em entrevistas; outros são totalmente ficcionais e outros meio a meio. Eu criei ficção em cima de pessoas reais”, conta Molinero.

A obra faz parte da coleção Patuscada 2, lançada pela editora Patuá em janeiro deste ano. O projeto, assim como as propostas de outros cinco autores, foi premiado com o ProAC (Programa de Ação Cultural) do governo do Estado de São Paulo.

Jornalista da editoria de “Especiais”, Bruno Molinero está na Folha desde 2010. Ele escreve para o caderno “Turismo”, para o blog “Era Outra Vez”, sobre literatura infantojuvenil, e já foi repórter da “Folhinha”.

ALARIDO
AUTOR: Bruno Molinero
EDITORA: Patuá
QUANTO: R$ 35 (96 págs.)