Jornalistas brasileiros vencem Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde

Por treinamento

PRISCILA BELLINI
ENVIADA ESPECIAL À COSTA RICA

Um especial multimídia do “Jornal de Santa Catarina”, que abordou acidentes de trabalho no Vale do Itajaí (SC), ganhou o prêmio Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde, na categoria internet.

Chamado de “Cicatrizes do Trabalho”, o material destacou o baixo número de acidentes de trabalho registrado por órgãos governamentais e foi coordenado pela repórter Pamyle Brugnago. O prêmio foi entregue nesta quinta (7) em San Jose, na Costa Rica.

A jornalista Pamyle Brugnago coordenou a reportagem “Cicatrizes do Trabalho”, vencedora do 4º Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde (Foto: Divulgação)

A premiação contou com a assistência técnica da Fundação Gabriel García Márquez para o Novo Jornalismo Ibero-Americano (FNPI), que selecionou as melhores reportagens sobre saúde da América Latina entre as 250 inscrições, divididas em rádio e internet. Reportagens de 19 países entraram na disputa.

“Esse é um sinal de que o jornalismo está vivo, de que ainda se faz jornalismo sério”, disse Ricardo Corredor, diretor executivo da FNPI, em seu discurso de abertura.

No pódio na categoria internet, estava também a reportagem “Caminhões-pipa no Ceará entregam água imprópria à população”, produzida pela cearense Thays Lavor para a Agência Pública, que ficou em segundo lugar.

A terceira finalista foi a reportagem “Esquecidos”, sobre a vida de pessoas com Alzheimer, do jornal “NH” de Novo Hamburgo, produzida por Karina Sgarbi.

Já a categoria Rádio premiou os colombianos da UdC Radio, emissora da Universidade de Cartagena, pela matéria “De vacunas, abandono y otros demonios” (“De vacinas, abandono e outros demônios”, em espanhol).

A peça em áudio narra o caso das jovens afetadas pela vacina do papiloma humano na Colômbia, que começaram a desmaiar sem motivo aparente. O fato gerou um embate legal entre famílias colombianas, empresas farmacêuticas e o governo.

A jornalista brasileira Verônica Pimenta, da Rádio Inconfidência, de Minas Gerais, também chegou à final com a reportagem “Conhecendo o Parto Humanizado”, que discute os efeitos deste tipo de parto para mães e bebês.

Os vencedores das categorias recebem uma bolsa para uma oficina da FNPI ou podem escolher ir ao Festival Gabriel García Márquez de Jornalismo, em Medellín, na Colômbia.

Entre os jurados estavam o diretor da “BBC Mundo” Hernando Álvarez, a jornalista científica brasileira Mariluce Moura, e Ángeles López Urbano, formada em enfermaria e chefe da editoria de “Saúde” no jornal “El Mundo de España”.

A repórter Priscila Bellini viajou a convite da Roche