Editor-executivo do ‘New York Times’ dita passos para renovar a Redação

Por treinamento

Em comunicado aos funcionários, o editor-executivo do “New York Times” Dean Baquet apontou alguns passos para o projeto de renovação da Redação. No comunicado, Baquet informou que não há demissões previstas para 2016, mas disse que o jornal precisará cortar em algumas áreas e investir em outras.

O seu plano de mudanças para o jornal inclui:

Apostar no diferencial: o jornalismo digital do “NYT” deve se afastar de reportagens que podem ser encontradas facilmente na internet e favorecer coberturas exclusivas;

Uma nova cobertura para a cidade de Nova York: a pauta deve englobar as administrações municipal e estadual e produzir reportagens que provoquem mudanças. É preciso considerar que menos da metade dos leitores do jornal vive em Nova York;

Editor-executivo do "New York Times", Dean Baquet (Crédito: Doug Mills/The New York Times)
Editor-executivo do “New York Times”, Dean Baquet (Crédito: Doug Mills/The New York Times)

Menos escrita empolada e mais histórias visuais: editores querem uma Redação que escreva menos artigos superficiais e utilize mais novas técnicas narrativas, como o jornalismo visual;

-Um novo modelo de edição de texto: o jornal organizou uma equipe para descobrir se as editorias estão estruturadas apropriadamente para uma época em que as histórias não se movem mais no mesmo ritmo do jornal impresso;

Editores menos preocupados com a edição impressa: em um futuro próximo, editores deixarão de pensar em ocupar espaços em branco no papel para focar a atenção na cobertura. Um grupo à parte, de designers e editores, ficará responsável por montar o jornal impresso;

Menos ênfase em editorias e mais em assuntos de interesse: no passado, um editor do “NYT” tinha que convencer a Primeira Página a publicar histórias que fizessem parte de sua seção. Hoje assuntos como mudança de clima e educação encontrarão espaço por conta própria, por meio do interesse que geram.