Com ‘Panama Papers’, ‘The Guardian’ registra aumento de circulação na versão impressa e digital

Por treinamento

O jornal britânico “The Guardian” registrou um aumento de 3% na circulação da versão impressa em abril, na comparação com março, de acordo com informações do ABC (Audit Bureau of Circulation), organização que contabiliza as vendas de publicações da imprensa. “The Observer”, que pertence à mesma empresa, também registrou um mês de vendas elevadas, com aumento de 5%.

panamapapers
Em abril, os Panama Papers expuseram empresas offshore de personalidades mundiais

A edição digital do “The Guardian” teve um abril bem-sucedido, com 155 milhões de acessos únicos. O número é o maior desde os 158 milhões de novembro de 2015, mês que registrou grande aumento de público devido à cobertura dos ataques terroristas em Paris.

A alta coincide com a divulgação de informações sobre os Panama Papers, em um trabalho de apuração internacional do qual o “Guardian” participou.

Em nota, a editora-executiva do “Guardian”, Katharine Viner, disse que os números mostram o impacto da cobertura do jornal. “Nosso jornalismo investigativo estabeleceu a agenda de notícias no mundo, e as consequências continuam a ser sentidas em muitos governos e instituições.”