Ex-editora do ‘The Washington Post’ será nova ombudsman do ‘New York Times’

Por treinamento

O “New York Times” selecionou a editora-executiva da revista “Columbia Journalism Review”, publicação voltada para a imprensa, e ex-editora do “The Washington Post” Elizabeth Spayd para ocupar o cargo de ombudsman do jornal.

Spayd entrou no “Post” em 1988 e permaneceu 25 anos no jornal, onde recentemente assumiu uma coluna de mídia. Tornou-se editora-executiva da “Columbia Journalism Review” em 2014.

liz_spayd
Editora-executiva da “Columbia Journalism Review” Elizabeth Spayd, que teve passagem pelo “The Washington Post”

Spayd substituirá a jornalista Margaret Sullivan, que estava no posto desde 2012 e deixou o cargo em abril. De acordo com um memorando divulgado para os funcionários do jornal, a nova ombudsman deverá assumir a vaga ainda neste verão, que vai de junho a setembro nos Estados Unidos.

No documento, assinado, entre outros, pelo publisher Arthur Sulzberger Jr, elogia-se  Spayd por seu “histórico estelar como uma jornalista inflexível, honesta e intelectualmente rigorosa”.

O “NYT” criou o posto de ombudsman em 2003, após um escândalo de plágio envolvendo o repórter Jayson Blair. Entre as principais obrigações, estão o comprometimento com as normas e práticas de revisão e a proposta de atuar como um canal de comunicação com os leitores.

Na grande imprensa do Brasil, apenas a Folha mantém o cargo de ombudsman, exercido atualmente por Paula Cesarino Costa.