Segundo debate sobre periferia aborda educação e violência na zona sul

Por treinamento

Na próxima quinta-feira (12), a Folha e a Fundação Tide Setubal realizam o segundo dia de debate sobre cidade e periferia.

Dessa vez, a discussão será na zona sul, na Paróquia Santos Mártires (rua Luís Baldinato, 9). A mesa, com início às 14h, vai abordar temas como violência, segregação social e educação.

Aluna ergue a mão para perguntar, em aula do sexto ano da escola municipal Frei Damião, na zona sul
Aluna ergue a mão para perguntar, em aula do sexto ano da escola municipal Frei Damião, na zona sul

Estão confirmadas as participações de Helena Singer, socióloga e fundadora das escolas Lumiar e Politeia, Guilhermo Aderaldo, doutor em antropologia social pela USP, Anderson Severiano Gomes, diretor do CEU EMEF José Saramago, e Douglas Belchior, professor de história e militante do movimento negro.

As inscrições para o evento são gratuitas e podem ser feitas aqui.

A programação continua na próxima quinta, dia 19, também às 14h, com uma discussão sobre a ocupação do centro de São Paulo, no auditório da Folha (al. Barão de Limeira, 425).

Nesse dia, debaterão Guilherme Wisnik, urbanista e colunista da Folha, Marta Arretche, diretora do Centro de Estudos da Metrópole e professora titular de ciência política da USP, e Mauricio Fiore, diretor do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) e coordenador científico da Plataforma Brasileira de Política de Drogas.

Para se inscrever nesse debate, basta clicar aqui.

Ambas as conversas serão mediadas pelo jornalista Vaguinaldo Marinheiro, ex-Secretário de Redação da Folha.

As discussões são uma preparação para o seminário internacional Cidades e Territórios: Encontros e Fronteiras na Busca da Equidade, que ocorre em 14 de junho na Fecomercio. Para mais informações sobre a série de eventos, acesse www.folha.com/cidadeseterritorios.