Em última coluna, ombudsman do ‘New York Times’ dá dicas à Redação

Por treinamento
Em sua última coluna como ombudsman do “NYT”, Margaret Sullivan deu algumas sugestões à Redação sobre o exercício jornalístico nos dias de hoje.

Com quatro anos de experiência no cargo, Sullivan afirma ter acompanhado mudanças importantes na profissão. Ela diz que, quando entrou no “NYT” em 2012, o lugar se parecia com um jornal. Hoje, segundo ela, se assemelha a uma empresa de mídia digital que por acaso também edita um jornal.

Ombudsman do jornal "New York Times", Margaret Sullivan
Ombudsman do jornal “New York Times”, Margaret Sullivan (Foto: Divulgação)
No texto, a jornalista ainda enfatiza as dificuldades na busca por um novo modelo para o jornalismo, baseado em assinaturas digitais, novas formas de publicidade e parcerias com outros negócios e plataformas de mídia. Veja as dicas:

Mantenha o controle editorial: Não permita que parcerias com plataformas digitais, especialmente o Facebook, influenciem a linha editorial. Os editores devem determinar o que chega aos leitores, e não algoritmos ou fórmulas empresariais.

A velocidade mata: Na corrida para atrair leitores digitais, é preciso ter em mente que precisão e equidade são conceitos soberanos.

Mantenha os clickbaits (iscas de clique, em tradução literal) sob controle: Em busca de maior tráfego digital, o “NYT”  publica matérias que não teria feito no passado. É necessário sempre manter os valores do jornal.

Dê ênfase ao jornalismo investigativo: Jornalismo investigativo deve ser sempre uma prioridade.

Não subestime a importância da edição de texto: Apesar de parecer invisível, o trabalho dos editores de texto é muito importante e não deve sofrer com os constantes cortes na Redação.

Lembre-se da missão de defender os oprimidos: Não há problema em dar atenção aos ricos, mas é preciso balancear essas reportagens com um acompanhamento profundo e permanente da população mais pobre.

Proteja a credibilidade acima de tudo: Aprofunde o relacionamento com o público e encontre novas maneiras de abordar suas maiores preocupações.