‘El País’ lança sua primeira grande reportagem em realidade virtual com matéria sobre Fukushima

Por treinamento

O vento balança os restos de uma casa destruída. Ao arrastar a imagem para os lados, é possível visualizar uma paisagem vazia e desoladora. Ao fundo, uma voz relembra: “Às 14h46 do dia 11 de março de 2011, um terremoto de magnitude 9 partiu o fundo do mar em dois pedaços. O maior abalo da história do Japão provocou um tsunami na costa do nordeste que acabou com a vida de 20 mil pessoas”.

Primeira grande reportagem em realidade virtual do jornal espanhol “El País”, o vídeo “Fukushima, vidas contaminadas”, gravado em 360º, apresenta um panorama da região atingida pelo acidente com a usina nuclear e conta a história de moradores cinco anos após a tragédia. A matéria, publicada pela revista “El País Semanal”, inaugura também o aplicativo “El País VR”, que deverá lançar outras grandes reportagens em realidade virtual no futuro.

fukushima_el_pais
Barracões abrigam moradores dos arredores de Fukushima que não podem voltar a suas casas (Foto: Javier Tles/El País)

Em fevereiro, uma equipe de seis pessoas viajou ao Japão e filmou os cenários da catástrofe durante uma semana. Cerca de 70 mil pessoas ainda estão desabrigadas, parte delas vivendo em moradias construídas pelo governo.

Com a ajuda da ONG Greenpeace, a reportagem comprovou os altos níveis de contaminação do local, que impedem os moradores de voltar a suas casas.

No vídeo, os jornalistas percorrem povoados abandonados, entrevistam pessoas desabrigadas devido à radiação e navegam à distância de 1,5 km da usina de Fukushima a bordo do navio Rainbow Warrior, do Greenpeace, ao lado do ex-primeiro-ministro do Japão Naoto Kan.

O jornal recomenda três caminhos para assistir à reportagem e às próximas matérias lançadas por meio do aplicativo “El País VR”. O primeiro é pelo YouTube, movimentando a imagem com o mouse ou girando o dispositivo, no caso de visualização pelo celular. O segundo, pelo aplicativo “El País VR”, disponível em iOS e Android e que permite o uso do óculos Google Cardboard. O terceiro caminho, que possibilita imersão total, acontece apenas com a utilização de óculos de realidade virtual, conectados ao celular ou ao computador.

O vídeo está disponível em português, espanhol e inglês, com legendas.