Fundação dá dicas para mulheres jornalistas evitarem assédio sexual

Por treinamento

Mulheres jornalistas enfrentam assédio sexual, ameaças e violência física pelo mundo. É o que revela um estudo da International Women’s Media Foundation (IWMF), que coletou respostas de 977 profissionais do sexo feminino em todos os continentes.

Das entrevistadas, 64% já enfrentaram algum tipo de intimidação verbal, ameaça ou abuso em relação ao seu trabalho. As ameças algumas vezes se transformam em casos de violência física (21%).

Casos de violência sexual também são relativamente comuns, atigindo 14% das profissionais. Essas mulheres dizem ter sofrido contato físico contra a sua vontade, estupros ou exibicionismo (“flashing”) em momentos de trabalho.

Mwape Zulu Kamwenda, jornalista da IWMF (Reprodução/Facebook)

A maioria desses casos, no entanto, não é denunciado, já que as mulheres temem serem retaliadas por quem está em um nível hierárquico superior, ou mesmo têm vergonha de se manifestarem como vítimas de assédio.

Falta também informação sobre como reagir ao assédio. Veja, abaixo, dicas para mulheres jornalistas que se encontrarem nessas situações, compiladas pela International Journalists’ Network e pela IWMF.

  • Sempre que possível, documente as agressões para provar que elas aconteceram, mesmo que a intenção não seja denunciar de imediato;
  • Organize-se com as suas colegas para criar um sistema de denúncia de casos de assédio. Apresente as queixas ao setor de recursos humanos ou a quem tiver autoridade para lidar com isso na empresa;
  • Se sentir que denunciar ou expor o comportamento abusivo for prejudicar você, fale com alguém que confie e procure recursos jurídicos para coibir o assédio;
  • Sempre reaja a comentários ofensivos, deixando claro que a conduta é indesejada e inadequada para o ambiente de trabalho;
  • Em coberturas que envolvem culturas diferentes da sua, lembre-se de sempre manter uma postura impessoal e evitar situações de vulnerabilidade (beber excessivamente, por exemplo);
  • Procure mulheres do local onde você estiver para conversar sobre esse tipo de problema e entender a melhor forma de reagir;
  • Lembre-se de que objetos como desodorantes e perfumes podem ser usados para defesa pessoal. Se possível, leve spray de pimenta e outros itens de auto-defesa quando tiver que ficar sozinha.