Confira 8 dicas para escrever um perfil segundo o peruano Julio Chang

Por treinamento

O texto fluido e cheio de metáforas de Julio Villanueva Chang faz dele uma referência na América Latina. O jornalista peruano e editor-criador da revista de crônicas “Etiqueta Negra” já contou a história de Gabriel García Márquez a partir da ótica de seu dentista, e de Zoe Koplowitz, a americana com esclerose múltipla que “correu” de muleta a maratona de Nova York –e chegou em último lugar.

Chang esteve no Brasil para participar do 10º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo). Confira abaixo oito dicas que ele deu na palestra “De perto ninguém é normal –como escrever perfis?”.

O jornalista peruano Julio Villanueva Chang (Crédito: Zanone Fraissat/Folhapress)
O jornalista peruano Julio Villanueva Chang (Crédito: Zanone Fraissat/Folhapress)

 

1) “Assim como há críticos de cinema, teatro e vinhos, um escritor de perfis é um crítico de pessoas”

Os perfis devem captar o caráter, a essência e a personalidade de alguém.

 

2) “Não somos ventríloquos para que alguém fale através de nós” 

Um perfil tem que ter marca autoral e o texto deve ser construído levando isso em consideração.

 

3) “Não basta construir uma história de A a Z, ela tem que ser encantadora” 

Não é porque a matéria trata de temas mais duros, como corrupção ou economia, que não pode ter um texto bem construído, prazeroso de ler.

 

4) “Fotografe os detalhes”

Nem sempre há tempo para tomar notas de todos os detalhes que você observa. Se o entrevistado autorizar, tire algumas fotos de elementos pequenos que chamarem sua atenção, como as mãos ou algum objeto interessante.

 

5) “Precisamos saber o que queremos que o leitor lembre e o que queremos que ele esqueça”

Quando lemos um texto, não nos lembramos do todo, mas de um ou dois detalhes que, por algum motivo, chamaram nossa atenção. Escrever uma matéria é,  acima de tudo,  organizar o que queremos que seja lembrado. Saiba reconhecer do que se trata a história.

 

6) “Não começo um texto sem o título. Ele é o farol”

O título é o mais importante em um perfil: é o que vai conduzir todo o texto. Para Chang, ele deve ser decidido antes de se começar a escrever o texto.

 

7) “As pessoas estão acostumadas a se lembrar de paradoxos” 

Explore contradições no texto. Por exemplo: um perfil do dono da Zara, Amancio Ortega, publicado na “Etiqueta Negra” em novembro, traz o seguinte título: “O senhor que nos veste não é muito elegante”.

 

8) “Todo perfil é um trabalho de escavação, de arqueologia, sobre a vida de uma pessoa”

Não basta entrevistar o perfilado. Converse com amigos, parentes, funcionários ou colegas de trabalho; veja os ambientes que ele frequenta, a forma como reage. Investigue.