Rolling Stone assume erro em reportagem sobre estupro em universidade

Por paula

Na última sexta (5), o editor-executivo da revista Rolling Stone, Will Dana, publicou uma nota aos leitores desculpando-se, em nome da publicação, pela divulgação de inverdades em uma reportagem que teve grande repercussão.

O texto, intitulado “A Rape on Campus: A Brutal Assault and Struggle for Justice at UVA”, publicado em 19 de novembro, conta em detalhes a história de Jackie, que alega ter sido violentada por sete homens, em 2012, durante uma festa de fraternidade na Universidade de Virginia, nos EUA.

Atendendo a um pedido da entrevistada, que dizia ter medo de retaliações, a revista não entrou em contato com nenhum dos supostos agressores e não fez o “outro lado”.

Quando outros veículos começaram a apurar a história, a reportagem da “Rolling Stone” desmoronou. O “The Washington Post”, por exemplo, conversou com os integrantes da fraternidade acusada, que desmontaram o relato da suposta vítima, não identificada pela revista.

“Estávamos tentando ser sensíveis à injusta vergonha e humilhação que muitas mulheres sentem depois de uma violência sexual e, agora, lamentamos a decisão de não entrar em contato com os supostos agressores para obter seus relatos. Estamos levando isso a sério e pedimos desculpas a qualquer um que foi afetado pela história”, escreveu o editor na nota aos leitores.

Em um tuíte, ele completou: “Nós fizemos um julgamento -o tipo de julgamento que repórteres e editores fazem todos os dias. E, neste caso, o nosso julgamento estava errado”.