Valeu a pena?

Por aballes

 Por Rafael Tatemoto, trainee da turma 55

 

A 55ª Turma está se despedindo do Programa de Treinamento. Hora, portanto,  de avaliar a experiência. Mal comecei a escavar o movediço terreno da memória e percebi que qualquer balanço seria inviável, pela ausência de parâmetros para comparação. Na verdade, percebi que me acostumei com o extraordinário.

Entrevistar vereadores, redigir textos e vê-los publicados etc. O hábito fez do excepcional algo usual. Quase se perde a noção de que se está na redação do maior jornal da América Latina. Mas em que outras circunstâncias, que não em um jornal,  eu poderia, por exemplo, conversar por 15 minutos com Odair José, o compositor que comove todos os corações femininos com mais de 60 anos?   

Quando ingressei no Programa de Treinamento, estava repleto de dúvidas. Na verdade, continuo com boa parte delas e desenvolvi algumas mais. Uma certeza, porém, resta: nunca mais lerei a Folha da mesma forma. Percebi como é grande a estrutura por trás do jornal e, ao mesmo tempo, o quanto, às vezes, essa mesma estrutura ainda é insuficiente diante dos desafios pelos quais o jornalismo vem passando.

 

Sim, valeu a pena. Que venha a 56ª!