A primeira celebridade

Por rbotelho

Por Beatriz Izumino, trainee da turma 54

Depois de duas semanas fazendo matérias para a Folhinha, fui incumbida da tarefa de entrevistar uma celebridade pela primeira vez: a jovem atriz Larissa Manoela, 12, mais conhecida como Maria Joaquina, a vilã da novela “Carrossel” (SBT).

Com o fim da novela se aproximando (as cenas filmadas no set da escola, por exemplo, já foram encerradas), Larissa quer agora seguir a carreira de cantora. Está preparando um CD com o produtor Arnaldo Saccomani e fazendo shows pelo Brasil.

Minha missão era assistir a um desses shows e entrevistar a cantora depois da apresentação, que ocorreria durante um espetáculo de circo.

A tensão era palpável já na bilheteria. Crianças chegavam às dezenas, arrastando os pais pelas mãos para apressar a hora de ver, em carne e osso, a atriz que viam todos os dias pela televisão. Debaixo da lona, um fã-clube concentrado à esquerda do palco mostrou-se preparado, com faixas na cabeça e cartazes com frases de adoração.

Sentaram-me bem à frente do palco, quase no calor do cuspidor de fogo, ameaçada pelo olhar do palhaço que buscava voluntários para um de seus números.

Simpática e carinhosa com os fãs, Larissa sorriu para todos. Enquanto a família sentada à minha frente se contorcia para tirar fotos clandestinas em que aparecessem as crianças com a cantora em segundo plano, uma das irmãs sentadas atrás de mim disse para a outra: “Ela já me deu tchauzinho cinco vezes!”

Depois do show fui levada aos bastidores, onde pude conversar com Larissa em seu pequeno camarim. A entrevista, de menos de 15 minutos, rendeu dois textos – um no on-line e um no impresso, além da admiração de duas sobrinhas de amigos, um primo e umas quatro crianças que visitaram a Redação na semana passada. Ah, o glamour da profissão!