Vida na Redação (1)

Por aballes

A partir de hoje, os trainees da última turma, a 54, que já estão na Redação vão contar um pouquinho de como se sentem por lá.

Quem começa é a Giuliana de Toledo:

“Minha estreia com Verissimo”

Nem todos os verbetes lidos do “Manual da Redação”, nem todas as aulas tidas para aprender a lidar com os softwares usados para edição de texto na Folha, nem os quatro meses como trainee parecem suficientes para o primeiro dia “de verdade” na Redação.

 Voltei a ser caloura quando saí da sala do treinamento e sentei à “minha” mesa na “Ilustrada” –temporária, na realidade, já que entrei para trabalhar como freelancer por duas semanas.

 Um pouco nervosa, meu primeiro dia como redatora foi uma mistura de adaptação às práticas da editoria com produção de notas para o site em ritmo acelerado –característica do trabalho do on-line.

 Superada a ansiedade, tudo que aprendemos como trainees passa a vir à tona para dar mais segurança para ir um pouco além das tarefas básicas. Sugerir uma pauta extra, caprichar naquele texto que não foi tão bem escrito pelas agências internacionais –todos os conselhos registrados na memória e no caderninho de anotações que encerrou o período quase sem páginas em branco.

Naquela tarde de estreia, quando soube da alta médica do escritor Luis Fernando Verissimo, que estava havia quatro semanas internado em Porto Alegre, disparei a tentar encontrar mais informações sobre sua recuperação e, assim, nasceu minha primeira nota assinada pós-treinamento (http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1201480-apos-sair-do-hospital-verissimo-quer-voltar-ao-trabalho-o-quanto-antes-diz-filha.shtml). Coisa simples, mas que me deu a sensação de estar evoluindo como repórter.

 

Terminada minha colaboração na “Ilustrada”, agora estou trabalhando como repórter do caderno “Equilíbrio”. No primeiro dia, lá vieram as mesmas sensações de inexperiência, afinal, cada editoria tem a sua cultura, mas, aos poucos, vou completando a agenda com novos contatos, novos prazos de entrega, novas pautas. É chegada a vida na Redação.