Feriadão em Esporte

Por Paula Leite

Por Gabriela Bazzo, trainee da turma 54

Feriado para os trainees da Folha é sinônimo de plantão. No Dia de Finados minha colega Giuliana e eu fomos escaladas para trabalhar na editoria de Esporte. Confesso que por causa do meu conhecimento primário sobre o tema, temi o que os dois dias me reservariam.

O primeiro dia de plantão foi de muita tranquilidade. No final do dia 2 de novembro tudo estava indo super bem, a edição praticamente fechada. Coube às trainees ajudar na edição de uma página sobre Fórmula 1 e traduzir um pequeno texto de agência sobre o mesmo assunto. Pela nossa inexperiência, demoramos um bom tempo, mas contamos com a ajuda da internet e de colegas muito pacientes.

Maratona de Nova York
Placa em Staten Island xingando o prefeito de Nova York pela realização da maratona, que acabou cancelada por causa do furacão Sandy // Crédito: Seth Wenig – 2.nov.12/Associated Press

“A Maratona de Nova York foi cancelada”, disse um dos jornalistas que trabalha na editoria. Em poucos segundos a TV estava sintonizada na CNN e o editor, Alexandre Nobeschi andava de um lado para o outro, mas com uma calma de dar inveja.

A decisão do prefeito Michael Bloomberg, anunciada na sexta-feira à noite, fez com que a página tivesse que ser modificada. Algo muito normal para um jornal diário e bem interessante para minha empolgação de trainee.

Nosso papel foi de monitorar alguns sites e, quando eu achava que tudo ia começar, a página já estava pronta novamente. A agilidade e calma da equipe me impressionaram. Mas, como disse minha colega Giuliana, isso para eles é rotina.

Sai do plantão com aquele friozinho na barriga gostoso e a sensação de “ufa, deu tudo certo” (mesmo que eu não tenha feito muita coisa). São essas pequenas situações que me lembram o porquê de eu ter escolhido o jornalismo.