Direito na rua

Por Paula Leite

O Bruno Benevides e a Clara Roman, trainees da 53ª turma, aprenderam na semana de imersão no Direito a importância de ir para a “rua” ao fazer matérias sobre questões relacionadas a leis e crimes.

‘Jornalista tem que ir para a rua’. Não sei dizer quantas vezes ouvi essa frase, mas pela primeira vez entendi o porquê dela.

Fomos para a rua apurar matérias sobre direito. Conhecemos fóruns, a Assembleia Legislativa, a Câmara de Vereadores e outros lugares da cidade.

Falamos com deputados estaduais, vereadores, promotores, advogados. Isso sem falar nos incontáveis assessores – tanto de imprensa quanto de outras funções.

Algumas entrevistas deram certo, outras não. Mais importante que isso foi falar cara a cara com quem conhece o assunto, poder exercer tudo que aprendemos até agora.

Ser simpático com todos e agradecer às fontes, são lições que só fazem sentido quando vamos para a rua apurar.

É claro que isso só foi possível porque aprendemos alguns conceitos básico de direito antes. O que leva ao segundo ponto importante da semana: temos que conhecer o que vamos cobrir. A matéria fica melhor se sabemos como olhar um processo ou como funciona a aprovação de um projeto de lei.