A leitora que quer aprender matemática… para ser uma melhor jornalista

Não faz muito tempo e repetimos aqui no blog sobre a importância de estudar e entender matemática para a nossa profissão.

A leitora Fabiana percebeu isso na pele:

“Nunca fui uma aluna exemplar de matemática na escola. Confesso que, até hoje, não tenho um relacionamento muito bom com os números. Acho que isso contribuiu para que eu passasse longe da área de Exatas e me refugiasse em uma turma de Humanas no Ensino Médio. Durante a faculdade de Jornalismo, dei graças a Deus por não ter de lidar com contas e mais contas. Mas depois que me formei e comecei a atuar como repórter me arrependi de não ter prestado uma atenção maior às aulas de estatística. É impressionante a quantidade de informações relevantes que está à nossa disposição, mas que não percebemos nem sabemos traduzir para o leitor/telespectador/ouvinte/internauta simplesmente porque os dados são números. Por isso decidi: vou me debruçar sobre os livros e aprender de uma vez por todas essa arte que é a estatística. Nesse sentido, vocês poderiam me ajudar dando sugestões de cursos nessa área voltados para jornalistas em São Paulo?”

Vocês têm sugestões para dar a ela?

Amanhã vou postar aqui, junto com as dicas de vocês, a resposta do professor MARCELO SOARES, que hoje trata da numeralha também no novo blog Afinal de Contas 😉

Comentários

  1. Os números são volúveis. Meu professor de estatística dizia: “Você bota uma pesquisa no pau de arara e ela te diz o que você quiser.”

  2. Recomendo a leitura de INNUMERACY:
    MATHEMATICAL ILLITERACY AND ITS CONSEQUENCES de John Allen Paulos. Houve uma tradução da Nova Fronteira com o título ANALFABETISMO EM MATEMATICA E SUAS CONSEQUENCIAS, mas parece estar esgotada.

  3. Não conheço cursos voltados para jornalistas, mas vou indicar dois aplicativos que uso no meu iPad e são ótimas fontes de conhecimento: iTunes U e Khan Academy.
    No iTunes U, há cursos em inglês, espanhol e português. Sugiro pesquisar por universidades.
    A Khan Academy já conta com alguns vídeos em português, mas todos os vídeos são legendados, o que facilita o acompanhamento.

    😉

  4. Sou jornalista, trabalhei na Folha e concordo plenamente com a internauta sobre a necessidade de nós, jornalistas, complementarmos a faculdade. Não só com a matemática, mas com qualquer área do conhecimento mais aprofundada, quais sejam de exatas, humanas ou biológicas. Um curso básico de matemática é um complemento tão interessante quanto fazer uma faculdade de história (que é o meu caso), de ciências sociais ou de filosofia; conhecer finanças ou direito pode significar ter em mãos materiais preciosos para quem trabalha com economia ou polícia nos jornais. Então, qualquer complemento serve. Depois da história, certamente devo complementar a faculdade de jornalismo com algo na área econômica para poder aproveitar as intersecções dos três mundos. Sobre os cursos, vale uma olhada no didatismo deste site: http://www.profcardy.com/cardicas/. Para algo mais específico, há vídeo-aulas no http://www.veduca.com.br, que congrega matérias de faculdades de vanguarda dos EUA – e vários deles são legendados. Para complementar o curso de jornalismo, algumas dessas aulas podem ser essenciais. Abs e sorte nos estudos.

    1. Obrigada pelas dicas! Mas matemática é útil para qualquer cobertura, não só para jornalistas de economia. abraços

Comments are closed.