Novo em Folha

Programa de Treinamento

 -

O blog é uma extensão do Programa de Treinamento em Jornalismo da Folha. É produzido pela equipe da Editoria de Treinamento, pelos trainees e por outros colaboradores da Redação da Folha.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Como “vender” bem uma pauta

Por Cristina Moreno de Castro
Giba sabe vender bem o peixe!

Uma das maiores dificuldades que os repórteres iniciantes (ou não necessariamente iniciantes) têm é de “vender” bem a pauta para o chefe de reportagem e o editor.

E você pode ter uma baita história na manga, mas, se não souber vendê-la, ela pode acabar virando um pequeno foco, em vez da capa do caderno ou da manchete do jornal.

Isso vale ainda mais se você for um frila e quiser emplacar suas histórias nos veículos.

Essa é uma dificuldade que eu, por exemplo, sempre tive. Acho que já melhorei um pouco, mas às vezes ainda vendo a pauta deixando o lide por último ou praticamente derrubando a história logo de cara.

Pensando nisso, pedi ao meu colega GIBA BERGAMIM JR., que é um excelente vendedor das pautas nas reuniões da editoria, para dar algumas dicas para a gente. O Giba sabe bem o que capta a atenção do editor, inclusive porque ele próprio já foi chefe de reportagem e editor no “Diário de S. Paulo”.

Vejam o que ele falou:

Foco
Antes de “vender” a pauta, procure pensar num título para a matéria. Sempre ouvi dos chefes quando estava começando a carreira de repórter uma frase: matéria boa é matéria com título bom. Por isso, pense em um que você daria à reportagem se fosse o editor.

Ânimo
Também já ouvi de ex-chefes que, se o repórter não acredita na própria matéria, ninguém vai acreditar. Portanto, apresente a pauta com firmeza e ânimo. Mostre que ela vale a pena. Nessa hora, é como persuadir alguém a comprar um produto. Convença o seu editor a “comprar a pauta”.

Apuração
Procure se aprofundar ao máximo no tema antes de apresentar a sugestão. Por mais que exista a notícia, o repórter deve mostrar que a história é rica em informações e pode gerar bons debates e repercussão. Apresente sugestões de fontes a serem ouvidas e de prováveis personagens que “humanizem” a pauta.

Imagem
Fundamental: pense em fotos. Não espere que o editor de fotografia, que cuida das imagens do jornal inteiro, tenha a ideia. “Aponte” os cenários e os personagens da história que você vai contar para garantir uma boa foto. Sem ela, por mais que a história seja genial, a reportagem perde em qualidade.

Artes
O jornalismo moderno não existe sem os infográficos ou artes. Busque números, estatísticas, enfim, informações que vão dar ideias de ilustrações. Os infográficos orientam e tornam a leitura mais leve.

Com esses “ingredientes” há grandes chances de o produto final se aproximar daquilo que imaginamos.”

Blogs da Folha