Novo em Folha

Programa de Treinamento

 -

O blog é uma extensão do Programa de Treinamento em Jornalismo da Folha. É produzido pela equipe da Editoria de Treinamento, pelos trainees e por outros colaboradores da Redação da Folha.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Vale a pena fazer estágio em outra área?

Por Ana Estela de Sousa Pinto

Lembram-se da leitora que tinha medo de estar falando demais no estágio? (esta aqui.)

Pois a gente ficou tão animada com a questão que se esqueceu de uma segunda pergunta que ela tinha feito: Se eu gosto é de jornal impresso, vale a pena fazer estágio em TV?

Vamos antes lembrar que:

  • toda escolha envolve ganhos e perdas
  • decisões dependem das opções reais disponíveis
  • decisões dependem das nossas prioridades e limitações

De modo geral, portanto, se não temos uma boa opção de estágio em jornal, que é a área que nos interessa, não há mais dúvidas, certo?

Vale a pena ficar na TV, por alguns motivos:

1)      Sempre se aprende algo, por menor que sejam nossas tarefas. No mínimo, aprende-se a rotina de funcionamento do lugar, o jargão, a hierarquia

2)      É possível começar uma rede de contatos que pode ser importante no futuro

3)      Mesmo que a gente tenha uma inclinação para um meio ou um veículo, não é incomum que, ao experimentar outro, a gente acabe mudando de ideia

4)      Mesmo que a gente não mude de ideia, nem sempre há vagas disponíveis onde queremos trabalhar, e a experiência pode ajudar a conseguir trabalho em outras áreas

Mas eu só fico servindo cafezinho neste estágio? E se me perguntarem o que eu fazia na TV? Não vai pegar mal dizer que servia café?

5)      Claro que vai! Aliás, vc não deveria só servir cafezinho na TV. Se o seu estágio for mesmo só isso, tente cavar alguma função jornalística, mesmo que seja pequena ou que  tenha que fazer hora extra!! Não se contente com a situação dada!

Algum leitor já fez estágio numa área totalmente diferente da que que queria de início?

Deu certo ou foi horrível?

Apaixonou-se pela nova área ou achou que perdeu tempo?

ADENDO:

Vou acrescentar aqui as sugestões da nossa leitora Jaqueline, que já passou por situação semelhante:

    • Não tenha medo de mudar. Você pode aprender muito mais quando mergulha de cabeça no que faz.
    • Esqueça o preconceito: aquele meio ou editoria que adoramos esnobar tem profissionais tão o mais competentes que nós e com anos de profissão, que trabalham mais duro do que você imagina….
    • – Não desanime: não é porque você não trabalha onde gostaria que você é um profissional menos competente. Mostre serviço e força de vontade e todos te recompensarão. Além disso, sempre vai existir aquele colega com contatos em veículos com os quais você se identifica mais para te indicar para trabalhos bacanas.
    • E, por fim, lembre-se de que o jornalismo caminha para a multimídia : o profissional do futuro tem que fazer um pouco de tudo – entende de TV, internet, impresso, edição, rádio (podcasts), mídias sociais. Estagiar em uma área diferente pode dar aquela turbinada no seu currículo para conseguir empregos diversificados

 

Por falar em TV, quem sabe vocês poderiam me ajudar com essa dúvida do nosso leitor Mario:

Eu tinha pensado em mandar um e-mail pra vocês sobre portfolios [ele se refere a este post aqui]. Comecei a trabalhar como repórter de tv e fiz um site para compilar minhas reportagens. http://www.mariobraga.com
Procurei alguns exemplos de telejornalistas e não encontrei nenhum pra ter uma noção…
O que acham desse modelo que eu fiz?
Críticas são muito bem-vindas.

Blogs da Folha

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Publicidade